Um parabéns da saudade! - Vintage Girl

06 dezembro, 2017

Um parabéns da saudade!


Olá a todos, gosto imenso de vocês mas hoje o meu Post não é para todos vós. É para quem de algum jeito se encontrar nele. E quem se encontrar neste texto, vai perceber a fundo cada palavra que eu escrevi aí abaixo. Desejo-vos uma óptima quarta-feira e uma óptima leitura.  Beijinhos ❤️



Quero escrever-te, quero escrever-te mas não tenho coragem.
 Falta-me forças para soltar as palavras sabendo que tu as vais ler. 
Já acumulei cadernos, noites escuras e muitas lágrimas.
 Já pensei que tudo poderia ter sido diferente se não falhasse, se não falhasses, se não falhasse-mos!
 Vês? Eu não sou egoísta. Eu porto culpas de mãos dadas contigo, mãos essas que não se tocam a tantos anos que já se esqueceram de como é bom estarem juntas.
 É difícil compreender esta vontade de te querer fazer presente neste momento, agora que tanto tempo já voou e deixou o frio entre nós com tanto o que ficou por dizer um ao outro. 
É como se fosses um estranho, um estranho que sempre fez parte da minha vida e ainda assim... 
Eu amo-te.
 Amo-te porque não consigo deixar de te amar. 
És o meu colo por vezes e tu nem fazes ideia, ainda me fazes cafunés só que agora num sofá diferente mas também não sabes disso, tu ainda és o meu pai mesmo que por vezes nos esqueçamos disso... 
Quero dar-te os parabéns mesmo que o teu aniversario já não seja hoje, porque ontem já não consegui fazer-lo. 
Não tive tempo. 
Não, não adianta fingir que não tive tempo quando tu sabes que a única coisa que faltou foi coragem. Mas amo-te. Tal como sei que tu me amas.
 Por isso de alguma forma tive de escrever hoje, com ou sem coragem, com ou sem força para soltar as palavras que não sei se vais ou não ler... 
Mas tive de o fazer. 
Tive de soltar do meu peito todos estes agrafes. 
Tive de mostrar a mim mesma que era capaz de exprimir todas estas palavras.
 Recortar as frases de dentro de mim, e cola-las onde tu possas alcançar. 
E assim eu sei que se tu as leres é porque ainda te importas. E se não leres, sei que não fui a única a não ter tempo esta semana...
Tive de o fazer. 
Para ser mais leve, para ter mais paz, para dizer-te que te amo. 

1 comentário: